Três duelos que serão decisivos para o Super Bowl LV

Confira os pontos chaves para as pretensões de vitória dos Chiefs e dos Buccs

Kansas City Chiefs e Tampa Bay Buccaneers decidem neste domingo (7) o Super Bowl LV na Florida. De um lado, o futuro da liga Patrick Mahomes, do outro, o maior vencedor da história da NFL jogando em sua nova casa, Tom Brady. O Intervalo em 5 traz os principais duelos que podem definir a partida e coroar o campeão da liga em 2020.

Arte: André Martins

Pass Rush de Kansas x Linha ofensiva de Tampa

A equipe comandada por Andy Reid tem tido problemas para pressionar quarterbacks adversários, e esse pode ser um dos pontos principais nesta partida. Apesar de ser a quarta equipe que mais mandou blitzes na temporada, os Chiefs foram apenas o 23º em pressão no QB adversário. Mandar defensores a mais não solucionou o problema: a porcentagem de vezes que Kansas pressionou subiu de 22,6% para apenas 24,5%.

Do outro lado está uma das melhores linhas ofensivas da liga, que serve de proteção para ninguém mais ninguém menos que Tom Brady. Com tempo e tranquilidade, ele é mortal, mas pressionado Brady não tem tido bons números: o seu ratio de TD-INT é o 23º, é o 24º em jardas por tentativa e 26º em passer rating dentre 35 quarterbacks qualificados.

A tarefa não será fácil. A linha ofensiva de Tampa, rejuvenescida pela chegada de Tristan Wirfs, que nesses playoffs teve 114 snaps de bloqueio de passe cedendo apenas uma pressão e nenhum sack. Durante toda a temporada regular cedeu apenas 1 sack. 

Tudo isso deixa um peso enorme nas costas de Chris Jones, defensive tackle que liderou os Chiefs em sacks na temporada com 10. Essa pressão pelo meio pode ser a solução para a equipe, já que Frank Clark terá vida dura e vem em uma temporada de queda, na qual pressionou o o QB adversário em apenas 6,5% das jogadas. Incomodar Brady é essencial para as chances dos Chiefs neste Super Bowl e mantê-lo em segurança é fundamental para os Buccs.

Secundária dos Buccs x Tyreek Hill e Travis Kelce

Precisamos lembrar que essas duas equipes já se enfrentaram na temporada regular e que o ataque dos Chiefs dominou e matou o jogou logo no primeiro quarto. com Tyreek Hill tendo 7 recepções para 203 jardas e 2 TDs só nos 15 minutos iniciais. Ele terminou com 269 jardas em 13 recepções para 3 TDs. Travis Kelce contribuiu com 8 recepções para 82 jardas. 

Para as pretensões de Tampa, é essencial que a secundária seja constante. O retorno de Devin White deve dificultar um pouco a vida de Travis Kelce pelo meio, mas sabemos que Andy Reid e Mahomes têm muitas armas à disposição. Para isso, a jovem secundária dos Buccs composta pelos cornerbacks Carlton Davis, Sean Murphy-Bunting, e Jamel Dean e os safeties Antoine Winfield Jr. e Jordan Whitehead vai precisar melhorar seu desempenho.

Na semana 12, Mahomes teve seu maior número de passes completos na carreira, com 37. O jogo corrido foi bem contido pelo forte front seven, mas a equipe comandada por Bruce Arians precisa melhorar nesse setor. Murphy-Bunting tem tido bons números, com 3 interceptações nesta pós temporada. Alinhá-lo mais próximo de Hill pode ser uma solução, já que Carlton Davis tem alguns dos piores números dos playoffs, cedendo 3 TDs e um passer rating de 140,5.

E é importante destacar que Davis não é um jogador fraco: ele terminou a temporada regular com 18 passes defendidos, a segunda melhor marca. A grande questão é: será que essa jovem secundária vai dar conta do recado no palco mais importante do esporte? 

Tom Brady x Patrick Mahomes

Apesar de não se enfrentarem diretamente em campo, o desempenho de Brady e Mahomes será decisivo no Super Bowl LV. Mesmo aos 43 anos, Brady de alguma forma ainda está no auge. Após perder para os Chiefs, na semana 12, ele tem o melhor rating pela PFF, com 94,8. Não é nada surpreendente vê-lo crescer de produção justamente no momento mais decisivo da temporada.

Do outro lado, Mahomes tem o segundo melhor QBR da temporada regular (82,9) e também dos playoffs (90,1) e passou ileso até aqui pelas defesas de Browns e Bills – sua última interceptação em pós temporada foi justamente no último Super Bowl contra os 49ers. 

Até aqui fica difícil achar uma fórmula para parar o quarterback dos Chiefs, porque aparentemente não há leitura que ele não consiga fazer e pressão que o faça errar. A única solução aparente é marcar muitos pontos. Das 9 derrotas da carreira de Mahomes, em 6 os Chiefs fizeram pelo menos 30 pontos, e em apenas uma não passaram dos 20 pontos.

Outro ponto interessante é que podemos ver um jogo entre dois dos quarterbacks mais “clutches” da história. Nesta temporada, Brady foi o QB com maior rating no último quarto, com Mahomes em terceiro na lista. Ninguém aqui se esqueceu da histórica virada dos Patriots sobre os Falcons após estarem perdendo por 28 a 3, muito menos da virada dos Chiefs sobre os 49ers no último Super Bowl. Não fique surpreso se quem tiver a bola por último acabe sendo o ganhador do confronto.

Para além da narrativa do GOAT contra aquele que um dia pode roubar seu trono e das metáforas de passagem de bastão, Brady e Mahomes foram dois dos melhores quarterbacks da liga nesta temporada, e quem desempenhar melhor tem altas chances de terminar com o troféu Vince Lombardi.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s