Análise: Bayern é clínico, aproveita contra-ataques e derrota o Borussia Dortmund

Equipe de Hansi Flick explora bem a defesa aurinegra e chega à liderança do Alemão com Lewandowski e Hernández iluminados

Arte: André Martins

Borussia Dortmund e Bayern de Munique se enfrentaram neste sábado (7), às 14h30, no Signal Iduna Park, em busca da liderança do Campeonato Alemão. Os comandados de Hansi Flick levaram a melhor e chegaram aos 18 pontos, com uma vitória suada por 3 a 2. Os gols foram marcados por David Alaba (45’+4), Robert Lewandowski (48′) e Leroy Sané (80′). Marco Reus (45′) e Erling Haland (83′) descontaram para os aurinegros, que estacionaram na 3ª posição.

Os números do SofaScore mostram como a partida foi bastante equilibrada. Ambas as equipes tiveram 50% de posse de bola, e o duelo de finalizações ficou em 15 x 14 para chutes totais e 5 x 7 para chutes a gol. A única estatística que destoa é a de grandes oportunidades criadas: foram 4 do Borussia contra 2 do Bayern. De acordo com o perfil The xG Philosophy, o placar de gols esperados ficou em: Borussia 2.68 x 1.48 Bayern. Vale lembrar, no entanto, que Robert Lewandowski teve dois gols anulados.

Borussia Dortmund e Bayern de Munique entraram em campo com um 4-2-3-1; Reus e Müller jogaram mais próximos aos camisas 9 (Reprodução: Ogol)

As estratégias dos times ficaram claras desde o primeiro minuto. O Borussia Dortmund optou por não jogar com a marcação alta na saída de bola do Bayern e povoou o meio-campo com linhas de defesa muito próximas, a fim de anular os espaços para Thomas Müller e Lewandowski.

A equipe de Hansi Flick adiantou a marcação e explorou, com inversões de jogo, os lados do campo – especialmente o flanco esquerdo do ataque, por onde saíram 44% das jogadas. Os aurinegros tentaram compensar a pressão do Bayern com velocidade na circulação de bola, aproveitando-se da vantagem física de Haland na referência.

Ao longo da partida, o Borussia Dortmund teve dificuldades para proteger o lado direito da defesa e realizar uma boa transição defensiva, problema antigo do time de Lucien Favre. O lance do 1º gol anulado de Lewandowski, aos 24′, começa com uma marcação alta ineficaz dos aurinegros. Jerôme Boateng se livra da pressão com um ótimo lançamento para Coman, que carrega a bola da direita para o meio e encontra Gnabry completamente livre de marcação na esquerda. O alemão cruza rasteiro na área sem ser incomodado, e Lewa conclui um pouco à frente.

Durante o 1º tempo, o Bayern pareceu um pouco melhor. O Borussia só havia levado muito perigo em um lance de contra-ataque aos 34′, após erro grave do volante Joshua Kimmich, que se lesionou e foi substituído por Corentin Tolisso.

Porém, aos 45′, uma rara pressão bem-sucedida na saída de bola deu resultado para os aurinegros. Com paciência, eles circularam a bola na entrada da área bávara por 15 segundos até surgir um desequilíbrio na esquerda. Sancho estava por ali, após inverter o posicionamento com Reyna. A joia inglesa alçou Guerreiro por dentro, e Reus completou o cruzamento. Ótima jogada.

Borussia encontra o 1º gol com jogada muito bem trabalhada. Ação muito boa de Guerreiro entrando por dentro da defesa para fazer o cruzamento (Reprodução: OneFootball)

O Borussia poderia ter ido ao vestiário com a vantagem, mas um novo erro na transição defensiva transformou a alegria em frustração. Perceba como Hernández encontra espaço para atuar entre as linhas separadas da defesa aurinegra. Não só o meio-campo está desorganizado, como também Akanji e Hummels estão muito recuados. O lateral francês então realiza o passe, e o Borussia para o perigo com falta. Bola nos pés de Alaba na meia-lua é certeza de gol.

Em jogada rápida do Bayern, Lucas Hernandéz faz o passe pelo meio e Delaney comete a falta. Na cobrança, Alaba deixa tudo igual nos acréscimos do 1º tempo (Reprodução: OneFootball)

Hernandéz voltaria a ser decisivo no lance do 2º gol do Bayern de Munique, aos 48′, com uma bela assistência. Mais uma vez, a equipe bávara explorou bem a marcação frouxa do Borussia no lado esquerdo do ataque e criou uma oportunidade de cruzamento. Lewandowski antecipou Hummels e cabeceou a bola com maestria para mudar os rumos da partida. Um minuto antes, Haland tinha perdido uma excelente chance cara a cara com Neuer.

A diferença de ter um centroavante experiente como Lewandowski: inteligência para se posicionar e precisão para finalizar. No lance, são praticamente 6 aurinegros contra 2 bávaros na área (Reprodução: OneFootball)

Os aurinegros se lançaram para o ataque. Delaney, amarelado, deu lugar a Jude Bellingham, meia com características mais ofensivas. O jovem inglês deu lindo passe por dentro para Reus, aos 68′, que finalizou rasteiro e parou em Neuer. Lucien Favre também recarregou as baterias pelas pontas com Brandt, que participou bastante do jogo, e Hazard… este mais sumido.

Hansi Flick respondeu à altura. Ao mesmo tempo, repôs energias na defesa e no ataque, ao tirar Boateng e Coman e colocar Martinez e Sané, a maior contratação da temporada. Foi dele, aliás, o 3º gol da equipe, em contra-ataque rápido. Tudo foi executado com perfeição: recuperação da bola na defesa, conexões rápidas de Goretzka com Lewandowski e do polonês com Sané. A jogada inteira durou apenas 11 segundos.

Contra-ataque letal do Bayern cria uma situação de 4 contra 2, e Sané define com qualidade. Faltou fôlego para a defesa do Borussia (Reprodução: OneFootball)

O Borussia diminuiu o resultado após lindo passe de Guerreiro para Haland, que avançou entre os zagueiros. Ótima exploração de espaço do centroavante, que venceu Neuer dessa vez e fez o seu gol na partida. Reus quase fez o seu segundo aos 86′, ao receber livre na área e chutar por cima do gol. Lewandowski teve mais um gol anulado nos acréscimos.

Haland foi bastante acionado em jogadas de velocidade na partida, mas não teve bom poder de finalização em todas as situações (Reprodução: OneFootball)

Prognóstico

É a oitava derrota do Borussia nos últimos dez duelos contra o Bayern. A equipe sabe criar oportunidades com a bola no pé e chegar ao ataque com velocidade e objetividade. Bellingham e Brandt entraram bem no jogo. Favre foi inteligente nas substituições, e a inversão de lado entre Sancho e Reyna foi crucial no 1º gol. Bastava um dia mais inspirado de Haland e Reus para transformar a derrota em empate – ou até vitória.

Em jogos como este, porém, o time precisa ceder menos espaços. A transição defensiva ainda é um problema sistêmico da equipe aurinegra, e um erro de mercado pode ter agravado a situação, ao criar uma diferença maciça de qualidade entre as duas alas – uma tem Guerreiro, o melhor do jogo, com duas assistências; outra tem Meunier, que pouco ajuda no ataque e se posiciona mal na defesa.

Para o lado do Bayern, o resultado valoriza a intensidade e a coragem do time de Hansi Flick. No início, tentou sufocar a saída de bola do Borussia e forçou os aurinegros a explorar outra estratégia, com passes mais longos. Depois, soube explorar com maestria os espaços nos contra-ataques. Hernández fez ótimo jogo e reduziu os impactos da ausência de Alphonso Davies. Lewandowski fez a diferença e quase saiu com um hat-trick.

A preocupação na Baviera é com Joshua Kimmich. Engrenagem tão fundamental na máquina de Flick, o volante alemão chorou ao sair de campo com uma lesão no joelho direito. Após perder Thiago na janela de transferências, uma possível baixa de Kimmich será um duro golpe para o Bayern.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s