Transferência da semana: A surpreendente saída de Dani Parejo para o Villarreal

Meia deixa o Valencia após nove temporadas e relação conturbada com presidente

Com a abertura da janela de transferências europeia, o Intervalo em 5 inicia um novo quadro. Toda sexta-feira, uma análise de uma transferência de grande destaque no mercado, além de outras movimentações que você pode ter perdido.

Saída triste e conturbada

Arte: André Martins.

“Meus filhos são pequenos. O Diego já percebe um pouco, mas o Dani não entende. Ele me pergunta como é que vou sair do Valencia, se ele sempre torceu para o Valencia. Como é que posso ir para outra equipe? Disse para ele que o futebol é assim, é triste. É triste, mas no final de conta eles são pequenos e acabarão entendendo”. 

Foi assim, mostrando que nem seus filhos conseguem entender, que Dani Parejo expressou sua tristeza ao se despedir do Valencia, clube do qual era capitão. No total, foram 383 partidas oficiais pelo clube em 9 temporadas, com 63 gols e 62 assistências, com direito a uma conquista da Copa do Rei em 2019, em cima do Barcelona.

A saída, como as lágrimas do meia em sua última coletiva mostram, não era algo de seu desejo, já que Parejo pretendia se aposentar no Mestalla. Mas o dono do clube, Peter Lim, é uma figura exótica, e parece avesso àqueles que trazem sucesso para o clube. A principal referência técnica da equipe entrou na lista de dispensa da diretoria, que também conta com os volantes franceses Coquelin e Kondogbia.

Melhor para o Villarreal, que acertou com o habilidoso meio-campista de 31 anos por três temporadas e sem pagar nenhum centavo ao Valencia. De quebra, também trouxe Coquelin, por apenas €6,5 milhões (o equivalente a aproximadamente R$ 42 milhões), menos da metade do valor de mercado estabelecido pelo site especializado Transfermarkt. O Submarino Amarelo aproveita bem as oportunidades de mercado em busca de uma temporada ainda melhor que a passada.

Brasileiros se movimentando

Willian é o novo reforço do Arsenal. O ponta brasileiro deixa o Chelsea depois de sete temporadas, 63 gols e 62 assistências, curiosamente os mesmos números de Parejo no Valencia. Uma excelente opção para o técnico Mikel Arteta, que vinha utilizando muitos jovens pelas alas, como Nketiah, Maitland-Niles e Pepé, que ainda não deslancharam. Junto com David Luiz, o ex-jogador do Corinthians é mais um brasileiro a trocar de lado entre os rivais de Londres, transferências que têm o dedo de Edu Gaspar, coordenador técnico dos Gunners.

Arte: André Martins.

O campeão se reforça

Nesta terça-feira, o Liverpool anunciou seu primeiro reforço para a próxima temporada: o lateral-esquerdo grego Kostas Tsimikas, do Olympiakos, por € 13 milhões (R$ 83,5 milhões). Assim, a equipe preenche uma das principais lacunas do elenco, já que o titular Andrew Robertson não tinha nenhum reserva imediato para a posição, com James Milner sendo frequentemente improvisado.

Arte: André Martins.

Um jovem para ficar de olho

Depois de vender seu principal destaque ofensivo, o nigeriano Osimhen, para a Napoli, o Lille foi atrás de uma jovem promessa canadense para repor a perda. Jonathan David chega do Genk, da Bélgica, por € 32 milhões (R$ 205 milhões), preço relativamente alto se considerarmos o cenário atual. David teve 18 gols e 8 assistências em 27 jogos pelo Campeonato Belga, é muito veloz e até chega a lembrar o compatriota Alphonso Davies, mas tem um poder de definição muito maior. Uma promessa para ficar de olho na Ligue 1.

Arte: André Martins.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s